Jovens cientistas desenvolvem pesquisas no Instituto Weizmann

Jovens cientistas desenvolvem pesquisas no Instituto Weizmann

A Escola de Verão do Instituto Weizmann (Dr. Bessie F. Lawrence International Summer Science Institute) é um programa anual do Weizmann Institute of Science em Rehovot, Israel. Participam deste programa cerca de 80 estudantes recém formados no segundo grau, provenientes de diversas partes do mundo. Trata-se de uma oportunidade única para participar diretamente de pesquisa científica de ponta, conhecer Israel, se relacionar com um grupo envolvente de jovens de vários países e com renomados cientistas.

Neste ano, o Brasil enviou quatro alunos para participarem na Escola de Verão do Instituto. Os candidatos foram selecionados entre mais de 2.000 inscritos e receberam bolsa integral financiada pelo Grupo dos Amigos do Instituto Weizmann do Brasil. Confira quem são eles e seus projetos!

 

Gabriel Schutz de Souza

Weizmann 2016 - Gabriel 01

Gabriel desenvolveu sua pesquisa focada na condição da surdocegueira, onde vem trabalhado em um software que reconhece expressões faciais do interlocutor e comunica sua expressão facial ao usuário através de vibrações, simulando sinais da comunicação social-háptica (técnica que através de gestos táteis feitos no dorso por um guia-intérprete, permite comunicar informações adicionais, como expressões faciais, à pessoas cegas e surdas).

Após a conclusão do curso técnico de eletrônica na Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, em Novo Hamburgo-RS, Gabriel pretende seguir na área da Ciência da Computação, continuando o desenvolvimento de projetos de pesquisa.

 

Eric Grosman Radu Halpern

Weizmann 2016 - Eric 01

Em sua pesquisa, Eric usou programas de bioinformática e biologia de sistemas para estudar o transtorno psiquiátrico chamado Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC). TOC é um transtorno poligênico, o que significa que diversos genes estão associados ao risco de desenvolver a doença. “A partir disso fiz um levantamento da literatura para buscar quais são todos esses genes previamente associados a esse transtorno e assim, usei a bioinformática e a biologia de sistemas para prioriza-los e também para encontrar novos genes candidatos a estarem associado com o transtorno”, conta Eric.

Eric se prepara para estudar nos Estados Unidos e pretende publicar em breve sua pesquisa. Além disso, ele também ajuda a orientar trabalhos de pesquisa da Escola Antonietta e Leon Feffer, sua antiga escola.

 

Vitoria Muller Gerst

Weizmann 2016 - Victoria 01

Como aluna da Escola Fundação Liberatto, se interessou por pesquisa científica na área da medicina. A pesquisa bibliográfica a levou para a área de transplantes, onde ela logo quis saber porque uma técnica laboratorial que era utilizada em válvulas cardíacas não se fazia em órgãos complexos. Assim, acabou focando o interesse num produto derivado do pinheiro, que Vitória considera que poderia ser uma nova alternativa no processo de descelularização, visando a melhoria e facilitando os transplantes de tecidos e órgãos.

Hoje, Vitória estuda Biomedicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e compõe o grupo de alunos bolsistas que participaram da Escola de Verão do Instituto Weizmann.

 

Rafael Carlos Alves de Lima

Weizmann 2016 - Rafael 01

Ao perceber que em dias de chuva muitos semáforos paravam de funcionar devido a quedas de energia, Rafael e seus parceiros de pesquisa iniciaram um projeto de desenvolvimento de um sistema de energia independente para o equipamento. Depois de muitas pesquisas, descobriram que as saídas de estações subterrâneas de metrô possuem um alto deslocamento de ar durante todo o dia. Assim, utilizaram esse ar das estações de metrô como a fonte de energia dos nossos semáforos e, após vários testes, o novo modelo de semáforo, batizado de Semáforo Autótrofo, se mostrou eficiente.

Rafael trabalha em uma startup de educação em medicina na USP, pretende ingressar na faculdade na segunda metade deste ano na área de engenharia com foco em inovação tecnológica.

 

Quer conhecer um pouco mais sobre a Escola de Verão do Instituto Weizmann? Visite o site do Grupo Amigos do Weizmann Brasil e veja como se inscrever para concorrer a uma bolsa e desenvolver sua pesquisa em um dos institutos de pesquisa mais reconhecidos do mundo.