E depois do ensino médio?

E depois do ensino médio?

Se você é um jovem pesquisador do ensino médio, talvez tenha ouvido vários questionamentos a respeito do que faz ou do que escolheu fazer. No meu caso, quase todos me perguntam por que quis ser cientista e como essa ideia maluca tomou forma na minha cabeça, tudo isso acompanhado de um tom irônico. O que eles realmente querem saber é: “Você não quer ganhar dinheiro?”, “O que você ganha com isso?”, “Onde quer chegar?” ou ” Quem está te influenciando? Você não era disso.” – essa é especificamente feita por tios e avós.

Confesse, a primeira coisa que vem a sua cabeça é a possibilidade de sumir sem responder a tantos questionamentos. Infelizmente, sumir não será a solução, sempre haverá alguém que faça esse tipo de pergunta.

Certa vez alguém me questionou da forma mais direta possível, sobre algo que todos queriam saber, inclusive eu na época, e não estou falando daquela velha indagação anual que sua tia distante, que aparece uma vez por ano faz, a abominável “E as namoradinhas?”, não, dessa vez foi algo como “E depois do ensino médio, o que você vai fazer?”. Apesar de sempre imaginar esse momento, a resposta não saiu tão facilmente, entre trancos e barrancos, disse que iniciaria o superior e continuaria solucionando problemas.

Pensando nisso, aqui vão algumas dicas do que você pode fazer para continuar nesse universo maravilhoso das feiras de ciências e da investigação:

#1 UNIVERSIDADE

Embora esteja saindo do ensino médio, não pense que seus tempos de pesquisador acabaram,  tenha em mente que as universidades acolhem muito bem jovens cientistas, suas habilidades são desejáveis e serão totalmente aproveitadas. Na maioria das instituições existem programas que possibilitam a realização de projetos, além disso, oferecerem a oportunidade de expor em eventos, fóruns e encontros.

#2 COORIENTAÇÃO DE PROJETOS

Que tal ajudar novos pesquisadores a encontrarem as respostas para problemas do nosso cotidiano?
A maioria das feiras de ciências aceitam coorientadores acima dos 18 anos, isso faz de você mais do que qualificado para o cargo, já que esteve do outro lado e conhece muito bem o sistema de orientação, regras de pesquisa e metodologia do trabalho cientifico.

#3 VOLUNTARIADO

Apesar de tudo sempre estar lindo, as feiras de ciências dão um trabalhão para serem realizadas, para que tudo saia de acordo com o programado, muitas comissões selecionam os amados voluntários. Pode acreditar esses caras fazem com que tudo aconteça.

Ser voluntario em feiras de ciências, será algo enriquecedor, além de representar uma experiência curricular, possibilitará também a troca de  conhecimentos e a ampliação do seu Network.

#6 SEJA UM AVALIADOR

Terror de alguns e consultor para muitos, os avaliadores geralmente são estudantes universitários, professores ou pesquisadores da área. Nesse tipo de função você terá a chance de conhecer profissionais da sua área de estudo, bem como estudantes e suas pesquisas. O melhor de tudo é que você poderá colaborar não só para o reconhecimento dos jovens, mas também para a melhoria de suas pesquisas.

#5 ASSOCIE-SE A ENTIDADES DE INCENTIVO

Se você acredita na ciência e na sua capacidade de transformação, você pode filiar-se a entidades de incentivo a pesquisa!

Nestas instituições terá a oportunidade de ter contato com jovens que estão começando a trilhar o espetacular caminho da pesquisa, Além disso, você poderá colaborar para que mais estudantes descubram esse mundo.